De um cozinheiro para outro

Você já olhou para o futuro e se enxergou em outra pessoa?

Recentemente conheci um sujeito, vamos chama-lo de Santiago, que me apareceu em uma manhã qualquer dessas. Em poucos minutos de conversa, notei que eu e Santiago tínhamos muito em comum, apesar da grande diferença de idade, e de que ele se quer é brasileiro. Viajado, cozinheiro experiente, agradável, empenhado no serviço e mais uma série de qualidades que fizeram gostar do cara. Tudo certo, ele iria trabalhar conosco.

Hoje, descubro que a situação dele está complicadíssima, e que fora avistado pelas ruas da cidade, tentando vender uma cesta básica para que pudesse comprar o que comer. Irônico, não? Ainda mais vindo de um cozinheiro.

O fato é que a situação me corroeu por dentro, afinal passar fome num é brincadeira, ainda mais com a conjuntura que acabei de deixar clara. Parte de mim tem plena consciência de que se não me cuidar, posso acabar enfrentando o mesmo destino, na verdade qualquer um, porque o destino é como ‘O Mago’, implacável. Continuando, vou procurar o sujeito e oferecer ajuda, mesmo com os poucos recursos que tenho, afinal o certo é certo.

 

Escrito ao som de: DK Country – Aquatic Ambience. Pois é, to numa vibe de jogos nostálgicos

Link: https://youtu.be/LDvKwSVuUGA

 

Abraçar o mundo

Recentemente tenho vivido muitas situações tragicômicas, porém nada se compara a uma em específico.

Eis que me envolvo em um projeto com potencial grandiosíssimo, juntamente de outros dois companheiros. Fico encarregado de desenvolver determinada tarefa, porém começo a sentir que a máquina não está bem azeitada, o que acaba travando o processo, os dias passam, e aquela suspeita que morava no fundo de minha alma começa a ganhar força, até virar uma espécie de mordaça, ou uma daquelas coisinhas de prender gente no pé da mesa (foto).

Mania de grandeza é complicado de lidar, afinal ninguém consegue abraçar o mundo inteiro. Poxa, desde cedo me ensinaram que é com calma que se chega longe, e a vida me ensinou que a especialização é uma boa forma de se dar inicio a determinado tipo de atividade.

Ah, bom dia.

 

Escrito ao som de: DK Country 2 – Bramble Blast e o som dos carros passando na rua

link: https://www.youtube.com/watch?v=73n7HTcmb5g&ab_channel=MechaSoul

 

Primeiramente, bom dia?

Sempre fui um sujeito noturno, e adorava esse traço de minha personalidade, mas ultimamente a vida adulta veio com os dois pés nos meus peitos, trajando calçados de responsabilidade, e acordar cedo tem virado uma espécie de penúria.

Seja como for, ainda estou acordado conversando com a namorada, aquela que hoje é administradora desse espaço. Ela virou e disse “ah amor, você precisa dormir, afinal vai acordar super cedo amanhã” porém sempre retruco com alguma bobeira para distrai-la e me render mais alguns minutos acordado.

Quando comecei a escrever, tinha em mente a ideia de explanar sobre a diferença de um “bom dia” e “boa noite” para quem, como eu, é um madrugador nato, porém esse texto está ficando maior do que gostaria, e isso aqui num é Facebook, só sou meio carente mesmo. Pois bem, até mais.

 

ps: o título era para a primeira ideia, mas acabou ficando mesmo assim.

 

Escrito ao som: das teclas do notebook e Bloc Party – Banquet

link: https://youtu.be/vdkmhquF60o

Por quê?

Bom, já tem cerca de vinte e sete minutos que estou olhando para essa caixa de texto, e de fato, não tenho muita noção do que relatar, ainda mais nesse primeiro post. Estou com minha namorada ao telefone, a grande incentivadora deste pequeno projeto, e que, do alto de toda a sua calma e serenidade me deu a ideia de relatar minhas experiencias neste espaço. Vamos ver no que dá.

Escrito ao som de: DK Country 2 – Forest Interlude

link : https://www.youtube.com/watch?v=5IUXyzqrZsw&ab_channel=SupraDarky