FURE AQUI!

Sentimentos ruins geram bons textos

a vida nessa cidade tem moldado algo novo.

Sente-se, vamos conversar.

Volte pra casa.

 

Mais cedo li sobre amor e liberdade. F*da-se.

DAMN.

Hoje a janela do ônibus refletiu meu olhar mais desesperançoso.

É tudo uma questão de suporte, amor.

 

Ela me disse escreva. Papel, caneta ou teclado é um santo remédio.

Elas.

As marcas do hoje ainda custam a sumir. Imagino a cangaia do amanhã.

 

Lealdade? Ni**uh, do you even know the way?

Pernas cruzadas ao fim do ‘dia’ e a vontade de algo melhor.

Na madrugada as vontades gritam e felizmente eles não ouvem.

 

(Esse foi um exercício para me acalmar. Só procurei escrever o que me vinha a cabeça, do título até o último ponto. Enfim.)